Educação

Unicef lança série de programas infantis sobre saberes da Amazônia

Iniciativa busca contribuir para popularizar os saberes tradicionais

Publicados

em


O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) disponibilizou hoje (5), em seu site e redes sociais, uma série de programas radiofônicos diários pensados para o público infantil e com foco na cultura amazônica. O lançamento coincide com o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado hoje.

São 24 episódios protagonizados por personagens que integram comunidades indígenas, ribeirinhas, quilombolas, entre outras. Além de entreter crianças em fase pré-escolar ou em processo de alfabetização, a iniciativa busca contribuir para popularizar os saberes tradicionais da Amazônia.

A iniciativa faz parte do projeto Deixa Que Eu Conto, que o Unicef lançou em abril deste ano a fim de oferecer conteúdo e atividades que possibilitassem às crianças aprender em casa, de forma lúdica.

Cada programa possui 30 minutos de duração e, segundo a Unicef, estará disponível no site do fundo, no Spotify e no YouTube.

Todo o conteúdo também pode ser disponibilizado gratuitamente a rádios interessadas de todo o país, além de poder ser compartilhado por WhatsApp. O objetivo ao disponibilizar os programas pelo aplicativo é permitir que educadores, grupos de mães e pais e gestores municipais compartilhem o conteúdo em suas redes.

Os programas sobre a Amazônia são apresentados pelo educador paraense Leandro Medina e pela pesquisadora de culturas tradicionais Andrea Soares.

Por Agência Brasil

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Educação

Escola poderá ser obrigada a exibir contatos do conselho tutelar e notificar casos de violência

Publicados

em

Por

Projeto aprovado na Comissão de Educação obriga ainda as escolas a desenvolverem programas voltados à prevenção e combate à violência, ao abuso ou a exploração de estudantes

Projeto aprovado na Comissão de Educação obriga ainda as escolas a desenvolverem programas voltados à prevenção e combate à violência, ao abuso ou a exploração de estudantes

colegiado aprovou o texto apresentado pela relatora, deputado Professora Rosa Neide

A Comissão de Educação aprovou nesta quarta-feira (7) proposta que obriga estabelecimentos de ensino a afixarem em suas instalações, em local visível e de fácil acesso, o número de telefone e os endereços, eletrônico e físico, do conselho tutelar local. O texto, que tramita na Câmara dos Deputados, também exige a afixação, nas mesmas condições, de números telefônicos de serviços públicos de emergência e de utilidade pública.

A proposta aprovada é um substitutivo da relatora, deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), aos projetos de lei 4628/19, do deputado Expedito Netto (PSD-RO), e 5397/19, que tramita apensado. Os projetos alteram a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

“É importante tornar mais explícita, na legislação educacional, a relevância do papel da escola na comunicação, ao conselho tutelar, de sinais de que seus alunos estejam sendo vítimas de violência, abuso e/ou exploração”, argumenta a relatora.

Além de incorporar ao projeto original (4628/19) a necessidade de as escolas afixarem os telefones de serviços de emergência e de utilidade pública, como pretende o PL 5397/19, a relatora também decidiu alterar a LDB para exigir que as escolas notifiquem ao conselho tutelar qualquer sinal de violência, abuso ou exploração praticados contra estudantes e ainda informe a relação de alunos com faltas acima de 30% do percentual permitido em lei.

“Queremos reforçar a responsabilidade da escola e seu relacionamento com o conselho tutelar”, disse a relatora.

O texto, por fim, obriga estabelecimentos de ensino a desenvolverem programas de formação continuada de profissionais voltados à prevenção e combate à violência, ao abuso ou a exploração de estudantes.

Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e será ainda analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA