Educação

Educação: 73% dos professores propõem atividades com uso da internet no país

Publicados

em


A maioria dos professores usam a internet e aproveitam a rede em atividades com os alunos, constatou a pesquisa TIC Educação divulgada hoje (29). Segundo o estudo, 100% dos docentes de escolas particulares e 98% dos que lecionam na rede pública são usuários da internet. Desses, 73% trabalham com o ambiente virtual em suas aulas. São diversas formas de aproveitamento: aulas expositivas (52%), trabalhos sobre temas específicos (59%) e solução de dúvidas individuais (45%). A diferença mais marcante entre o uso da rede em escolas privadas e públicas é em relação a presença da internet na sala de aula. Nas instituições particulares, 50% dos professores usam o ambiente virtual com os estudantes na própria sala de aula e 29% em laboratórios de informática. Nos estabelecimentos de ensino estaduais e municipais, o número de docentes que usa a internet na sala de aula cai para 23% e o dos que aproveitam as ferramentas da rede em laboratórios de informática fica em 35%. Entre os estudantes, 75% dos matriculados em escolas públicas usam internet no celular, contra 87% nos estabelecimentos privados ? média de 78%. Entre os professores, 92% dos que lecionam em instituições particulares acessam a rede no telefone móvel, percentual que fica em 82% dos que trabalham na rede pública ? média de 85% dos docentes. A internet no celular é usada por 39% dos professores em atividades com os alunos. Nas escolas particulares esse número chega a 46% e nas públicas fica em 36%. O índice é maior nas classes do 2º ano do ensino médio (42%) e menor nas séries menos avançadas: 35% nos 4º e 5º anos do ensino fundamental e 38% nos 8º e 9º anos. Wi-fi Quanto à disponibilidade de acesso à internet, 94% das escolas privadas e 84% das públicas têm redes sem fio. No entanto, a maioria dos alunos não tem acesso à senha da rede wi-fi. Em apenas 16% das escolas particulares o acesso é livre para todos, percentual que fica em 6% nos estabelecimentos estaduais e municipais. Em apenas 19% das instituições privadas os alunos podem acessar a rede sem fio com uma senha ? 16% nas escolas públicas. Em 58% das escolas particulares e em 62% das públicas a internet wi-fi é fechada para os estudantes. A pesquisa foi realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), através do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) e do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). Foram entrevistados 898 diretores de escolas, 861 coordenadores pedagógicos, 1,63 mil professores e 9,21 mil alunos entre setembro e dezembro de 2015. O estudo envolveu 898 escolas. (ABr)

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Educação

CASAG altera estatuto em benefício da advocacia jovem

Após pedido de revisão em seu Estatuto, a Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (CASAG), teve sinal positivo do Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil secção Goiás (OAB-GO), e aprovou por unanimidade alteração que iguala a advocacia jovem aos profissionais com mais de um ano de inscrição. Em tese, houve a revisão das normas que regimentam a concessão de benefícios regulamentares que estão previstos no Estatuto da CASAG, em vigor desde 2011

Publicados

em

Por


O artigo 24, inciso II, estabelecia a ?carência de um ano, contado do deferimento da inscrição? na OAB-GO, para acesso a benefícios e serviços oferecidos pela CASAG (Clique aqui para acessar o texto completo do Estatuto da CASAG).

 

Segundo o presidente da CASAG, Rodolfo Otávio Mota, a medida reforça o compromisso da CASAG e OAB de estarem unidas com a advocacia jovem para seguir em frente. ?Igualamos, dessa forma, toda a classe, em termos de acesso a benefícios oferecidos pela Caixa de Assistência. Não há motivos para não considerarmos nossos jovens colegas eletivos ao portfólio de serviços disponíveis. Damos a todos, com essa medida, a equiparação no que diz respeito ao gozo e fruição de direitos, tratando uniformemente a todos?, disse Rodolfo.

 

A iniciativa foi tomada durante reunião de representantes da Comissão da Advocacia Jovem (CAJ) da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Goiás (OAB-GO), com o presidente Rodolfo Otávio Mota, no início do mês de maio e apreciada em regime de urgência pelo Conselho Pleno. 

 

 ?Agradecemos à sensibilidade do presidente Rodolfo em ouvir e atender tão prontamente essa demanda da advocacia jovem. É um grande avanço para nós?, afirma Chrissia Danielly Pereira, presidente da CAJ.

 

Ainda segundo Chrissia, a comitiva da CAJ foi atendida prontamente e já obteve sinal positivo da presidente da CASAG no primeiro encontro. ?É muito importante para nós que essa bandeira tenha sido reconhecida pela atual gestão da CASAG?, completa Chrissia.

 

Assessoria de Imprensa – CASAG

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA