Cidades

Governo de Goiás começa distribuição de 40 mil cobertores aos municípios

Publicado

em

Estado investe mais de R$ 1,3 milhão na compra de agasalhos para Campanha Aquecendo Vidas 2021. Ação, coordenada pela OVG, em parceria com o Gabinete de Políticas Sociais, vai beneficiar todos os 246 municípios ao longo do mês de junho

O Governo Estadual, por meio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), começou a distribuição de 40 mil cobertores novos para os municípios. A ação beneficia pessoas em situação de vulnerabilidade social, principalmente crianças e idosos, de todas as cidades goianas. As peças são da Campanha Aquecendo Vidas 2021, fruto de um investimento do Governo Estadual de mais de R$ 1,3 milhão.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a entrega dos cobertores para os municípios é feita na capital, no Ginásio Goiânia Arena. Para evitar aglomerações, as retiradas ocorrem de forma organizada e com agendamento prévio. Até agora, já foram entregues mais de 10 mil cobertores para 89 municípios do Estado. A previsão é de que todos os 246 municípios goianos recebam a doação até o dia 30 de junho.

A OVG e o GPS também já entregaram 1.026 cobertores novos para pessoas em situação de rua e refugiados venezuelanos, em Goiânia, além de moradores de comunidades Kalunga dos municípios de Cavalcante e Monte Alegre de Goiás, na região Norte de Goiás. Nos últimos três anos, o Governo de Goiás empregou R$ 3,7 milhões na compra de 130 mil novos cobertores.

Madrinha da Campanha Aquecendo Vidas, a presidente de honra da OVG e coordenadora do GPS, Gracinha Caiado, reforça que a iniciativa segue recomendação do governador Ronaldo Caiado, que tem dado exemplo de rapidez e firmeza na formulação de políticas públicas que abrangem a população em extrema situação de vulnerabilidade social, em Goiás.

“Sabemos da situação de vulnerabilidade que temos no nosso Estado e o quanto o cobertor será útil para cada família que irá recebê-lo. Também sabemos que muitos municípios, de pequeno porte, não teriam condições de adquirir cobertores, e que crianças e idosos sofreriam com as madrugadas frias. Ao fazermos essas entregas, sentimos que o Estado está mais próximo de quem precisa”, declara Gracinha Caiado.

Mãos estendidas
Daniel Borges, vice-prefeito de Itumbiara e presidente da Fundação de Solidariedade (Funsol), entidade que presta atendimentos à população em situação de vulnerabilidade no município, diz que gratidão é a palavra que define o sentimento de receber os cobertores, principalmente nesse momento tão difícil, marcado pela Covid-19. “O governador e a dona Gracinha sempre estendem as mãos aos mais carentes. Com essa doação, eles não levam apenas cobertores, mas também carinho para quem tanto precisa. Recebemos 460 peças, que serão entregues à população de rua e pessoas em situação de vulnerabilidade social, do nosso município, inscritas no CadÚnico”, ressalta.

Já a secretária de Assistência Social, Cidadania e Políticas para Mulheres de Acreúna, no Sudoeste goiano, primeira-dama Adriana Silva e Souza, destaca a importância da parceria com o Governo Estadual, via OVG e Gabinete de Políticas Sociais (GPS). “O Governo de Goiás está sempre de portas abertas para atender os municípios, e juntos estamos conseguindo fazer um grande trabalho social. Com essa união de esforços, quem sai ganhando é o povo que mais precisa. Dessa vez, nossa gratidão é pelos cobertores que protegerão os mais carentes de Acreúna”, afirma.

Amparo
A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, diz que a Campanha Aquecendo Vidas aquece o coração, por representar atenção, carinho e cuidado com os mais vulneráveis. Segundo ela, ao fazer a entrega de cobertores para refugiados venezuelanos e pessoas em situação de rua, na capital, as equipes da Organização aproveitam para conversar com eles, checar suas necessidades e realizar encaminhamentos sociais.

“Quem está na rua sofre com o frio, sem contar a maior probabilidade de adoecer, ainda mais neste período de Covid-19. Então, ao entregarmos os cobertores, nossas assistentes sociais orientam sobre como e onde conseguir atendimentos em saúde e como fazer documentos pessoais, por exemplo”, completa Adryanna Melo Caiado.

Fotos: Aline Cabral

Legenda 1
Representantes dos municípios retiram cobertores no Ginásio Goiânia Arena com horário agendado previamente

Legenda 2
Governo de Goiás começa distribuição de 40 mil cobertores para os 246 municípios goianos

Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) – Governo de Goiás

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Pesquisa financiada pela Fapeg identifica variante delta do coronavírus, em Goiânia

Publicados

em

A variante delta é mais infecciosa do que as outras mutações do coronavírus difundidas anteriormente

Mutação foi detectada em amostra de paciente de 18 anos. Sequenciamento de genomas é ferramenta importante no monitoramento da evolução do vírus e sua dispersão na pandemia. Estudo responsável pela descoberta foi selecionado em chamamento público realizado pelo Governo de Goiás. Governador Ronaldo Caiado destaca importância do trabalho científico para superar crise sanitária. “A ciência está acima de tudo e salvou milhões e milhões de pessoas”, afirma.

A variante delta do coronavírus (linhagem B.1.617.2), identificada pela primeira vez na Índia, foi encontrada em Goiânia. A mutação foi detectada em amostra de uma paciente de 18 anos. O fato foi comunicado, nesta sexta-feira (18/06), à Secretaria Municipal de Saúde da capital para que sejam realizadas as ações de vigilância e tomadas as providências para o rastreio de contato.

O sequenciamento genético foi realizado pela equipe da bióloga Mariana Pires de Campos Telles, professora da Pontifícia Universidade Católica (PUC Goiás) e da Universidade Federal de Goiás (UFG), que coordena uma pesquisa sobre o “Mapeamento das variações genéticas do Coronavírus (Sars-Cov-2) em Goiás”.

O estudo foi um dos selecionados em um chamamento público feito pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), com o objetivo de identificar projetos e inovação em todas as áreas do conhecimento produzidas no Estado, que pudessem contribuir para reduzir os impactos da pandemia de Covid-19. O governador Ronaldo Caiado lembrou a importância do trabalho científico para superar a crise sanitária. “Eu falo como médico, a ciência está acima de tudo, é essa ciência que salvou milhões e milhões de pessoas”, enfatizou.

A iniciativa buscou direcionar os esforços e os recursos para a viabilização de ações estratégicas. Além disso, conta também com o apoio financeiro, de recursos humanos e logístico do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Ecologia, Evolução e Conservação da Biodiversidade (INCT EECBio).

O sequenciamento genômico foi realizado em 62 amostras coletadas em Goiânia, em diferentes datas. Neste conjunto de amostras, também foi identificada a variante gamma, conhecida como P1, já encontrada em sequenciamentos anteriores.

A pesquisadora Mariana Telles explica que o sequenciamento é uma ferramenta importante no monitoramento da evolução do genoma do vírus e da sua dispersão em uma epidemia. “Essas informações são importantes para traçar a velocidade com que o vírus tem acumulado mutações ao longo do tempo e se modificado, a velocidade com que tem se espalhado, além de outras informações relevantes para as tomadas de decisão do poder público”, explica. Ela ressalta a necessidade de manter as medidas de segurança e a urgência em vacinar o maior número possível de pessoas.

A variante
A variante delta é mais infecciosa do que as outras mutações do coronavírus difundidas anteriormente. Testes de laboratório sugerem que ela se multiplique mais no organismo, e estima-se que o risco de infectar membros da própria família seja 60% maior, de acordo com uma análise divulgada pela autoridade sanitária britânica Public Health England (PHE). O que aumenta o risco para pessoas imunizadas apenas com a primeira dose da vacina.

A professora pesquisadora Dra. Mariana Pires de Campos Telles é bióloga, coordenadora do projeto de pesquisa, mestre em genética e melhoramento de plantas e doutora em ciências ambientais. Ministra diversas disciplinas na graduação e pós-graduação, entre elas, genética molecular, biotecnologia e algumas disciplinas instrumentais e técnicas, como sequenciamento de DNA e RNA, na UFG e na PUC Goiás.

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) – Governo de Goiás
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA