Educação

Resultado do Vestibular 2021/1 da UEG já está disponível

Publicado

em

No total, 9,6 mil candidatos se inscrevem no vestibular. As provas foram aplicadas no dia 30 de maio em Goiânia e em mais de 20 cidades do interior de Goiás.

A Universidade Estadual de Goiás (UEG) já disponibilizou o resultado final do seu Vestibular 2021/1. Confira:

Resultado Vestibular 2021/1 UEG

De acordo com o calendário da UEG, os selecionados devem fazer as matrículas de 14 a 21 de julho. A segunda chamada deve ser divulgada no dia 23 de julho.

Vestibular

No total, 9,6 mil candidatos se inscrevem no vestibular. As provas foram aplicadas no dia 30 de maio em Goiânia e em mais de 20 cidades do interior de Goiás.

Os estudantes elaboraram uma redação e responderam 13 questões objetivas de Linguagens e Códigos, 13 de Ciências Humanas, 13 de Ciências da Natureza e 13 de Matemática.

O vestibular 2021/1 da UEG disponibilizou 3.224 vagas em 30 cursos de graduação. Medicina Veterinária, em São Luís de Montes Belos, é a carreira mais procurada com 18,30 candidatos por vaga.

As oportunidades do processo seletivo foram divididas desta maneira:

  • 50% para o sistema universal
  • 25% para estudantes de escolas públicas
  • 20% para negros
  • 5% para indígenas ou pessoas com deficiência

As vagas destinam-se para os municípios de Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Caldas Novas, Ceres, Formosa, Goiás, Inhumas, Ipameri, Iporá, Itaberaí, Itumbiara, Jaraguá, Luziânia, Mineiros, Morrinhos, Palmeiras de Goiás, Pirenópolis, Pires do Rio, Porangatu, Quirinópolis, São Luís de Montes Belos, Senador Canedo, Silvânia, Trindade e Uruaçu.

Para mais informações, acesse o Edital Retificado ou o site do vestibular.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Educação

Crianças e jovens com deficiência poderão ter prioridade em matrícula escolar

Publicados

em

Aluno cadeirante participa de atividade física em escola pública de Curitiba

Creches, pré-escolas e escolas de ensino fundamental e médio, desde que mantidas ou subsidiadas pelo poder público, terão que dar prioridade à matrícula de crianças e adolescentes com deficiência, propõe a senadora Nilda Gondim (MDB-PB) em um projeto apresentado em 16 de junho. O PL 2.201/2021 modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente e o Estatuto da Pessoa com Deficiência.

A senadora chama a atenção para a necessidade de crescente atualização das normas que regulamentam os direitos fundamentais estabelecidos na Constituição. Para ela, a falta de reconhecimento das dificuldades específicas de crianças e adolescentes com deficiência constitui uma das “práticas sociais tradicionais” que impõem dificuldades na obtenção de vagas escolares.

“As pretensões civilizatórias do país devem rechaçar esse tipo de ‘ignorância estratégica’, que não pode gerar outro resultado que não a triste e improdutiva manutenção do estado de coisas. Cabe ao Estado o papel de criar mecanismos para efetivar a tão almejada igualdade”, argumenta Nilda Gondim na justificativa do projeto.

O acesso à educação adequada tem o potencial de alterar a condição da pessoa com deficiência, acrescenta a parlamentar, que destaca ainda o potencial do uso de novas tecnologias no ensino e a importância da superação de obstáculos para as crianças e adolescentes com deficiência.

Se o projeto for aprovado, Nilda propõe um prazo de 90 dias, a partir da sanção da lei, para que as creches e escolas possam se adaptar à nova legislação.

Fonte: Agência Senado

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA