Nacional

Projetos elegem educação como arma contra o racismo

Publicado

em

Os 134 anos da abolição oficial da escravatura no Brasil ainda serão lembrados neste 13 de maio sob a vigência de um quadro preocupante. Dados do Atlas da Violência 2021 apontam que 77% dos homens assassinados no Brasil e 66% das mulheres são negros. Os números — muito superiores à representatividade dessa população, que alcança 56% dos brasileiros — mais uma vez escancaram a perpetuação da desigualdade racial, enraizada no Brasil em dimensões históricas, culturais e socioeconômicas.

Da parte de muitos movimentos que lutam por igualdade para a população negra é esperada uma jornada de protestos contra essa situação. O 13 de maio é também o Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo — uma forma de enfatizar que a abolição não produziu todos os efeitos que deveria ter produzido.

No Senado, projetos voltados para a educação são vistos como importante caminho para reverter esse panorama. Uma das propostas prevê a introdução de conteúdos relacionados a Direitos Humanos e combate ao racismo, entre outras formas de discriminação, em cursos de capacitação de agentes de segurança pública e privada (PL 5.245/2020). Outra, torna obrigatória a inserção de abordagens de combate ao racismo nos currículos da educação infantil, do ensino fundamental e do ensino médio em todo o país (PL 288/2022).

Fonte: Agência Senado

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Nacional

TELA ESCURA: Por causa do excesso de acessos, site da Justiça Eleitoral fica fora do ar

Publicados

em

430 mil pessoas tentaram regularizar o título de eleitor pela internet nesta segundaDivulgação

Os portais e sistemas da Justiça Eleitoral apresentaram instabilidade nesta segunda-feira (2/5). Embora diversas cortes brasileiras tenham sido vítimas de ataques de hackers nos últimos tempos, o Tribunal Superior Eleitoral afirma que o problema se deu em razão do alto número de acessos para emissão, regularização ou transferência do título de eleitor.

Até as 17h, já haviam sido feitos 431 mil atendimentos. O prazo para regularizar o documento para as eleições deste ano termina nesta quarta-feira (4/5).

O TSE informou que “as áreas técnicas responsáveis já trabalham para o restabelecimento das páginas e dos sistemas afetados”.

No início desta tarde, as páginas do tribunal começaram a apresentar lentidão nas respostas. Pouco tempo depois, usuários passaram a se deparar com uma mensagem de erro na conexão ao servidor do site.

Além dos formulários de regularização do título, também ficaram indisponíveis os serviços de consulta processual, como o Processo Judicial Eletrônico (PJe).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA