Educação

Governo de Goiás lança dois programas de qualificação em tecnologia para estudantes

Publicado

em

Jornada para o Futuro vai oferecer curso técnico de Desenvolvimento Web e Cyber Security a alunos das Escolas do Futuro e do ensino médio regular; e Pense Grande Tech disponibilizará curso de Ciência de Dados nas EFGs

O Governo de Goiás lançou nesta quarta-feira (22/11) dois programas para aumentar a qualidade e o número de vagas de cursos técnicos na área de tecnologia em Goiás: o Jornada para o Futuro e o Pense Grande Tech. O primeiro oferece, de forma inédita, um curso técnico na área de tecnologia em conjunto com o ensino médio regular da rede pública estadual; o segundo cria um novo curso técnico de ciência de dados nas Escolas do Futuro de Goiás (EFGs). Juntas, as duas iniciativas vão atingir quase 3 mil alunos.

O Jornada para o Futuro é um programa piloto que vai permitir que alunos saiam do ensino básico já com um diploma técnico de Desenvolvimento Web e Cyber Security, o que favorece a entrada no mercado de tecnologia, área que oferece alguns dos melhores salários atualmente. O programa é feito em parceria entre as secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), responsável pelas EFGs, e de Educação (Seduc), responsável pelos Centros de Ensino em Período Integral (Cepis). Também são parceiros do programa os institutos Telles e Sonho Grande.

Ao todo, o piloto vai abranger as cinco unidades tech das EFGs em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Mineiros, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso, além de 14 unidades dos Cepis localizados em 12 cidades diferentes. O projeto foi desenhado com o intuito de promover a qualificação e a formação profissional de jovens em vulnerabilidade econômica e social.

Programas lançados nesta quarta-feira visam aumentar a qualidade e o número de vagas de cursos técnicos na área de tecnologia em Goiás

Programas lançados nesta quarta-feira visam aumentar a qualidade e o número de vagas de cursos técnicos na área de tecnologia em Goiás

“Nosso estado se preparou para este momento. O governador Ronaldo Caiado exige de seus colaboradores a excelência e temos escolas em perfeitas condições, e também as Escolas do Futuro, que têm quase R$ 10 milhões em equipamentos de alta qualidade, cada uma. Então, apostamos na tecnologia para qualificar nossos jovens e prepará-los para o futuro”, afirmou o vice-governador Daniel Vilela.

Com a nova grade curricular, os alunos das unidades onde o projeto piloto será implantado já sairão com o diploma de curso, ao concluírem o ensino médio. “Nós temos dois objetivos: aumentar a oferta do ensino técnico e torná-lo mais atrativo. Nós acreditamos no ensino técnico, que é algo muito forte em países mais desenvolvidos e queremos um futuro melhor para nossos estudantes, com tecnologia e educação básica de ponta”, afirma José Frederico Lyra Netto, titular da Secti.

A secretária de Educação, Fátima Gavioli, ressalta a importância do programa para o ensino médio integral. “A escola de tempo integral, por si só, não é mais atrativa, e não apenas em Goiás. Os pais não as querem para os alunos maiores, pois querem vê-los preparados para o mercado de trabalho. E não estão errados. Através desta parceria, surge uma oportunidade muito forte para a educação integral. A Secti vai para dentro do colégio de tempo integral levar formação, informação, capacitação, preparo. E muitos alunos também irão para as Escolas do Futuro”.

Além dos alunos das cinco unidades tech das EFGs, o programa impacta os estudantes de ensino médio das 14 unidades-piloto dos Cepis. Porém, os alunos que já estão cursando o ensino médio nestas unidades em 2023, que vão para o 2º e 3º anos em 2024, também poderão optar por fazer módulos da formação técnica, tendo ao final os certificados de qualificação em Desenvolvedor Front-End e Desenvolvedor Back-End, para o caso dos alunos que estarão no 2º ano, e apenas o primeiro para os estudantes do 3º ano.

Esses estudantes de 2º e 3º anos poderão fazer, exclusivamente nas EFGs, os demais módulos depois de concluírem o ensino médio, e, assim, pegar o diploma do curso técnico, que é dividido em quatro etapas: além das já citadas, também Assistente de Cibersegurança e Assistente de Análise de Dados.

Pense Grande Tech
No mesmo evento também foi lançado o programa Pense Grande Tech, que vai oferecer o curso de Ciência de Dados nas Escolas do Futuro de Goiás (EFGs). O programa é uma parceria entre a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e a Fundação Telefônica Vivo e será ofertado, como projeto-piloto, em três EFGs a partir de 2024: Goiânia, Aparecida de Goiânia e Santo Antônio do Descoberto. A princípio, serão disponibilizadas duas turmas por unidade, cada uma com 30 vagas.

Os estudantes passarão por letramento digital pelo período de um ano e quatro meses, em um currículo que contempla três eixos principais: Gestão de Dados, Big Data e Análise de Dados. A ideia é oferecer, também, competências para a elevação da fluência digital dos professores, incluindo a formação de 20 horas de inglês para todos os docentes.

Por último, foi anunciado também o início das parcerias que a Secti tem feito com empresas tech para garantir estágios e residências tecnológicas aos alunos das EFGs. O Grupo Soluti e a Everest Digital, empresas goianas líderes do ramo de soluções digitais na América Latina, devem ser as primeiras a receber os estudantes.

Fotos: Solimar de Oliveira e Rodrigo Cabral / Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação | Secretaria de Educação – Governo de Goiás

COMENTE ABAIXO:

Andreazza Joseph é um dos muitos potiguares talentosos que estão espalhados pelo mundo, multifacetado, possuindo formação em Direito e Jornalismo, além de atuar como produtor audiovisual na AgênciAzzA. Com sua paixão pela cultura nordestina, ele se destaca como um cordelista e multi-instrumentista. Sua habilidade em diversas áreas o torna uma figura versátil e criativa, trazendo uma perspectiva única para cada matéria que escreve."

Propaganda

Educação

Mais de 253 mil pessoas já foram beneficiadas pelo Desenrola FIES em todo o Brasil

Publicados

em

Apenas com a parcela de entrada renegociada com descontos de até 99%, retorno aos cofres públicos já foi de R$ 475,6 milhões. Prazo para aderir ao programa segue até 30 de maio

Promovido pelo Governo Federal para equacionar dívidas de estudantes com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o programa Desenrola FIES já beneficiou 253.142 pessoas em todo o Brasil com descontos na dívida que chegam a 99% do valor original. Os números fazem parte do balanço mais recente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), com dados do programa até a primeira semana de abril.

As renegociações referem-se a contratos firmados até 2017 e com débitos em 30 de junho de 2023. Até o momento, já foram renegociados R$ 11,51 bilhões em dívidas, resultando em um saldo de dívida posterior de R$ 2,18 bilhões. Apenas com a parcela de entrada, o retorno aos cofres públicos foi de R$ 475,6 milhões.

 

info geral desenrola.jpg
Infográfico 1 | Dados nacionais do Desenrola FIES

REGIÕES – O Sudeste foi a região com mais contratos fechados no Desenrola Fies. Somadas as negociações em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, foram fechados 99.561 contratos, que tinham um saldo de dívida de R$ 4,36 bilhões e que resultaram em R$ 204,72 milhões arrecadados com os valores de entrada.

O Nordeste aparece em seguida, com 72.040 contratos firmados, saldo de R$ 3,34 bilhões e valores de entrada de R$ 112,86 milhões. Em seguida aparecem o Centro-Oeste (30.703 de contratos, R$ 1,61 bilhão de saldo e R$ 58,1 milhões arrecadados), o Sul (23.038/ R$ 1,14 bilhão/ R$ 59,68 milhões) e o Norte (18.272/ R$ 857,17 milhões/ R$ 25,97 milhões).

ESTADOS – São Paulo é a Unidade da Federação com mais contratos renegociados no Desenrola FIES até agora. O estado registrou 48.287 contratos. O saldo da dívida renegociada ultrapassou R$ 1,84 bilhão e, apenas com o valor de entrada da renegociação, o retorno aos cofres públicos foi de R$ 91,26 milhões.

Minas Gerais vem em seguida, com 31.242 contratos, saldo da dívida renegociada de R$ 1,57 bilhão e valor de entrada de R$ 68,24 milhões. Bahia (20.565), Rio de Janeiro (15.325), Ceará (15.041) e Mato Grosso (10.213) completam a lista dos estados que registraram mais de dez mil contratos renegociados.

 

info tabela desenrola.jpg
Infográfico 2 | Dados regionalizados do Desenrola FIES

PRAZO – O Desenrola Fies garante descontos especiais que podem chegar a 99%. O prazo para renegociar as dívidas pelo programa termina em 30 de maio. Os estudantes com dívidas do Fies e que ainda não aderiram devem solicitar a renegociação ao agente financeiro com o qual têm contrato.

  • ATENDIMENTO – Confira os canais de atendimento do Desenrola FIES:

Ministério da Educação e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação
Acesse o portal Fale Conosco ou entre em contato pelo telefone 0800 616161.

Caixa Econômica Federal
Acesse o aplicativo da Caixa no seu celular ou entre em contato pelo WhatsApp no número 0800 104 0 104. As ligações podem ser feitas pelo número 4004 0 104 (para capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 104 0 104 (para as demais regiões do país).

Banco do Brasil
Utilize o aplicativo do BB no seu celular ou entre em contato pelo WhatsApp no número 61 4004 0001. Ligue para a Central de Atendimento do BB pelo número 0800 729 0001.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA