Saúde

HCN realiza 12ª captação de órgãos e consolida referência no estado

Publicado

em

Em 2023, Goiás atinge recorde histórico com 98 famílias doadoras

O Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN) realizou nesta quarta-feira (06/12) a 12ª captação de órgãos desde 2022. O procedimento de captação de rins, baço e córneas durou aproximadamente cinco horas e teve o apoio da equipe da Central Estadual de Transplantes (CET), que realizou o transporte de Goiânia para Uruaçu com avião do Serviço Aéreo do Estado de Goiás (SAEG). Em 2023, Goiás bateu recorde histórico com 98 famílias doadoras. O HCN já realizou neste ano seis captações e esta é a segunda em menos de 15 dias.

A doadora era uma mulher de 21 anos que sofreu um acidente automobilístico. Durante todo o processo, desde a chegada da paciente ao hospital até a realização do procedimento, a família teve apoio da equipe multidisciplinar e médica, incluindo psicólogos e assistentes sociais do HCN.

Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN) realiza 12ª captação de órgãos: Goiás bate recorde histórico com 98 famílias doadoras

Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN) realiza 12ª captação de órgãos: Goiás bate recorde histórico com 98 famílias doadoras

Segundo Katiuscia Freitas, gerente da Central Estadual de Transplantes, o progresso nos números alcançados pelo estado reflete a sensibilidade das famílias doadoras, somada aos investimentos em treinamentos e capacitações para a equipe. “A Central de Transplantes de Goiás continua dedicada a sensibilizar a população sobre a importância da doação de órgãos, ao mesmo tempo em que assegura uma logística eficiente para o sucesso desses procedimentos. Cada doação representa um passo em direção a uma esperança de vida para aqueles que aguardam na fila de espera”, ressalta a gerente.

A coordenadora de enfermagem da UTI Adulto do HCN, Leide Vaniele Ribeiro Santos, destaca que o gesto de familiares de um mesmo doador pode beneficiar várias pessoas. “Milhares de vidas são salvas graças à doação de órgãos. O transplante pode ser a única esperança para as pessoas que precisam da doação, por isso é importante sempre falarmos sobre o tema e incentivarmos a doação”, ressalta Leide.

A unidade do Governo de Goiás, em Uruaçu, com administração do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimentos (Imed), instrui e estimula familiares e pacientes sobre a importância de ser um doador. As famílias são abordadas e amparadas pela equipe multidisciplinar da comissão responsável, composta por profissionais do serviço social, psicólogos, equipe médica e de enfermagem, entre outros departamentos importantes para a efetivação da captação.

Fila de espera
O Brasil tem aproximadamente 58 mil pessoas na fila de espera por um transplante de órgão. Desses, 28 mil aguardam um rim e 19 mil esperam por uma córnea. Referência nesse tipo de procedimento, o Brasil é o segundo país do mundo em número de transplantes.

Os órgãos doados vão para pacientes que aguardam na fila única do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), que avalia critérios como compatibilidade, idade, doenças associadas e grau de urgência, conforme avaliação da equipe cirúrgica. No Brasil, para ser doador não é necessário deixar nada por escrito, em nenhum documento, basta conversar com sua família sobre seu desejo de ser doador.

Fotos: Assessoria IMED / Secretaria de Estado da Saúde – Governo de Goiás

COMENTE ABAIXO:

Andreazza Joseph é um dos muitos potiguares talentosos que estão espalhados pelo mundo, multifacetado, possuindo formação em Direito e Jornalismo, além de atuar como produtor audiovisual na AgênciAzzA. Com sua paixão pela cultura nordestina, ele se destaca como um cordelista e multi-instrumentista. Sua habilidade em diversas áreas o torna uma figura versátil e criativa, trazendo uma perspectiva única para cada matéria que escreve."

Propaganda

Saúde

Mais da metade dos municípios goianos já instalaram Gabinetes contra a Dengue

Publicados

em

148 prefeituras aderiram o plano de contingência da Secretaria de Estado da Saúde, que auxilia as prefeituras no planejamento de operações contra o mosquito Aedes aegipty

Mais da metade dos municípios goianos instalaram Gabinetes contra a Dengue, estratégia criada pelo Governo de Goiás para monitorar diariamente casos de dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, como zika e chikungunya. Até o momento, 148 prefeituras adotaram a medida em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Corpo de Bombeiros.

De forma virtual, os Gabinetes possibilitam o planejamento e detalhamento das operações nos municípios, com ações de vigilância, combate ao vetor, assistência e regulação, além de acompanhar a execução das medidas implementadas, que devem ser pautadas todo tempo por inteligência e comunicação.

Em 2024, até a nona semana epidemiológica, foram notificados 75.683 casos de dengue em Goiás, e confirmados 31.710 casos, um aumento de 176% em relação ao ano passado. Também foram confirmados 31 óbitos, até o momento, enquanto no ano passado foram 48.

A criação de Gabinetes de Combate à Dengue faz parte das ações de plano de contingência contra as arboviroses – doenças como dengue, zika e chikungunya transmitidas pela fêmea do Aedes aegypti. “O Gabinete acompanha cada ação de forma estratégica e coordenada, permitindo a tomada de decisões antecipadas, com o uso de evidências, concentração de esforços e transparência, protegendo a vida, reduzindo mortes e complicações evitáveis”, explica o secretário estadual de Saúde, Rasível Reis.

A diretora administrativa da Macrorregional Centro Oeste, Sônia Issler, afirma que os Gabinetes são um espaço muito importante para os municípios concentrarem as decisões e providências necessárias no combate ao mosquito. “Em Buriti Alegre, por exemplo, há uma participação maciça da Secretaria Municipal de Saúde, com apoio do prefeito, e da equipe técnica. Temos visto a mobilização e, certamente, os resultados virão”, avalia.

Situação de emergência
O Governo de Goiás declarou situação de emergência em saúde pública, em decreto publicado dia 3 de fevereiro, depois que o Estado atingiu, por quatro semanas epidemiológicas consecutivas, a taxa de incidência de casos suspeitos de dengue acima do limite definido no Plano de Contingência Estadual para Arboviroses.

O decreto autoriza medidas necessárias para evitar internações, casos graves e mortes, como a criação dos gabinetes de crise. A relação dos municípios que aderiram a medida pode ser conferida no link: https://docs.google.com/spreadsheets/d/17_82Y6bRLlC7TFDvvfHtYENiGKoU8IQ7P1A3dorFqtg/edit#gid=1108253681. No site da SES, há ainda informações detalhadas de como as prefeituras podem instalar um Gabinete contra a Dengue.

Fotos: Iron Braz / Secretaria de Estado da Saúde – Governo de Goiás

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA