Geral

Pagamento do IPVA vencido será suspenso neste fim de semana para migração em sistema

Publicado

em

Débitos referentes ao IPVA do ano 2023 serão transferidos do Detran-GO para a Secretaria da Economia. Proprietários de veículos com final de placa 1 e 2 poderão parcelar o IPVA atrasado a partir de segunda

O Governo de Goiás alerta os proprietários de veículos licenciados no Estado que no próximo fim de semana (9 e 10/12) a emissão de boletos que contenham débito no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2023 será bloqueada no site do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) para migração dos débitos vencidos para o sistema da Secretaria da Economia. Com isso, não será possível realizar o pagamento do tributo no sábado e no domingo.

A partir de segunda-feira (11/12), a emissão do Documento de Arrecadação (Dare) para o pagamento do IPVA atrasado será feita apenas no site da Secretaria da Economia (economia.go.gov.br). Basta clicar em IPVA e depois em Débitos para acessar o documento.

Já os débitos de licenciamento anual e outros de competência do Detran-GO continuarão sendo emitidos no site da autarquia (https://goias.gov.br/detran/), aplicativo DetranGO ON ou nos postos de atendimento. Vale ressaltar que a emissão do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo é liberada somente após a regularização de todos os débitos (IPVA e Licenciamento).

“Realizamos esse procedimento no fim de semana para evitar que o contribuinte pague o boleto enquanto o processamento está ocorrendo. A recomendação é quitar o imposto até sexta-feira ou aguardar a segunda-feira e emitir o Dare no site da Economia”, diz o gerente do IPVA na Secretaria da Economia, Jorge Arêas. Ele também orienta os motoristas com o tributo vencido que vão utilizar o veículo no sábado ou domingo a regularizar a situação até sexta.

Parcelamento
Com a transferência para a Economia, a partir de segunda os proprietários de veículos com final de placa 1 e 2 e IPVA 2023 vencido poderão parcelar o valor em até seis vezes. O parcelamento é disponibilizado pela Secretaria da Economia quando o débito está vencido há mais de 90 dias. Será possível fazer uma simulação das parcelas no site da Economia (economia.go.gov.br), menu IPVA e, depois, Débitos. Basta informar placa e Renavam para ter acesso às informações.

Para os outros finais de placa, cujo calendário de pagamento foi concluído em outubro, o imposto poderá ser parcelado a partir de janeiro de 2024. “A dica para quem tiver interesse em parcelar é esperar a migração e acessar o site da Economia a partir de segunda (11/12), no caso dos finais 1 e 2”, reforça Jorge Arêas. Ele ressalta ainda que, após a migração para o sistema da Economia e início do processo administrativo tributário, a pasta tem 90 dias para inscrever o débito na Dívida Ativa, por isso a importância de buscar a regularização o quanto antes.

Foto: Denis Marlon / Secretaria da Economia – Governo de Goiás

 

COMENTE ABAIXO:

Andreazza Joseph é um dos muitos potiguares talentosos que estão espalhados pelo mundo, multifacetado, possuindo formação em Direito e Jornalismo, além de atuar como produtor audiovisual na AgênciAzzA. Com sua paixão pela cultura nordestina, ele se destaca como um cordelista e multi-instrumentista. Sua habilidade em diversas áreas o torna uma figura versátil e criativa, trazendo uma perspectiva única para cada matéria que escreve."

Propaganda

Geral

Quaresma: pesquisa do Procon Goiás aponta variação de até 225% em preços dos pescados

Publicados

em

Diferença ocorreu em pacote de filé de merluza, comercializado de R$ 14,99 a R$ 48,69. Levantamento foi feito com 52 itens de 22 estabelecimentos da capital

A venda de peixes tende a aumentar durante a quaresma, período em que os cristãos católicos tradicionalmente evitam o consumo de carne vermelha. Para orientar o consumidor quanto aos preços e cuidados na hora da compra, equipes do Procon Goiás foram às ruas de Goiânia entre os dias 19 e 26 de fevereiro para realizar pesquisa comparativa de valores cobrados por peixes de água salgada, doce e frutos do mar. Entre peixarias e supermercados, foram visitados 22 estabelecimentos da capital, levantando preços de 52 itens de diferentes marcas e tamanhos. A pesquisa completa, com relatório e planilhas, está disponível no site goias.gov.br/procon.

Agente do Procon-GO durante pesquisa em supermercado da capital: ficar atento a promoções e verificar condições de armazenamento e higiene são dicas para hora da compra de peixes e frutos do mar

Agente do Procon-GO durante pesquisa em supermercado da capital: ficar atento a promoções e verificar condições de armazenamento e higiene são dicas para hora da compra de peixes e frutos do mar

A maior variação encontrada foi de quase 225% e ocorreu no pacote de 500 gramas do filé de merluza, comercializado de R$ 14,99 a R$ 48,69. Outra diferença considerável, de 145%, foi no preço da sardinha inteira, que tem sido vendida de R$ 10,98 a R$ 26,99. Peixe comum na mesa dos brasileiros, o piau foi encontrado pelos pesquisadores do Procon Goiás de R$ 16 a R$ 32,90, oscilação de mais de 105%. O quilo do lambari apresentou variação de pouco mais de 70% de um estabelecimento ao outro, sendo vendido entre R$ 35 e R$ 59,75.

Variação de 2023 a 2024
A pesquisa do Procon Goiás também apontou a variação anual média dos itens. No caso do filé de tilápia fresca, por exemplo, os preços tiveram aumento de mais de 80%. Ano passado, o produto era comercializado em média por R$ 37,45. Este ano, o preço médio é de R$ 67,99. O quilo do peixe pintado teve aumento anual de mais de 55%, já que em 2023 custava em média R$ 24,95 e este ano custa R$ 38,90. Mas, segundo a pesquisa, também houve quedas no preço médio. É o caso do tucunaré congelado (-26,24%), que ano passado era comercializado em média por R$ 42,69 e este ano por R$ 31,49.

Na hora da compra
A pesquisa divulgada pelo Procon Goiás dá uma noção dos preços médios praticados. De modo geral, de acordo com o levantamento, algumas espécies de peixes e frutos do mar ora estão mais baratos nas peixarias e ora estão mais em conta nos supermercados. Portanto, ficar atento a promoções dos estabelecimentos e pesquisar continua sendo a principal ferramenta do consumidor.

Além disso, o consumidor deve estar bastante atento em relação às condições de armazenamento e higiene dos produtos e do local. É necessário verificar se tem selos de inspeção e prazo de validade. Os produtos congelados devem ser conservados sempre a temperaturas inferiores a -18ºC e resfriados abaixo de 0ºC. O consumidor pode checar se há presença de água ou piso úmido próximo ao freezer, pois isso pode ser um indicativo de que o balcão foi desligado ou teve a temperatura reduzida, prejudicando a qualidade do pescado.

A aparência do pescado também deve ser verificada. Pressione os dedos para constatar a firmeza da barriga do peixe e veja se os olhos estão brilhantes. Bacalhau e outros peixes secos não devem apresentar manchas vermelhas ou pintas pretas, o que pode indicar presença de bactérias.

Por fim, o consumidor deve estar atento, pois os comerciantes são obrigados a cumprir as ofertas apresentadas em anúncios ou folhetos publicitários. Na hora de registrar o produto no caixa, observe se o preço equivale à oferta divulgada.

Fotos: Procon-GO / Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon-GO) – Governo de Goiás

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

CATEGORIAS

MAIS LIDAS DA SEMANA